05 junho 2010

Associação Portuguesa de Desportos




A Associação Portuguesa de Desportos é um clube esportivo e social da cidade de São Paulo, no estado com mesmo nome. Fundada no dia 14 de agosto de 1920, a Lusa é uma das equipes mais tradicionais do futebol brasileiro, conquistando três campeonatos paulistas, duas vezes o Rio-São Paulo e também conseguindo um vice campeonato brasileiro entre outros feitos de glória.


No dia 14 de agosto de 1920 surgiu a Associação Portuguesa de Esportes através da fusão de cinco clubes já existentes: Luzíadas Futebol Club, Associação 5 de Outubro, Esporte Club Lusitano, Associação Atlética Marquês de Pombal e Portugal Marinhens, ou seja, tendo influência direta de portugueses.

Ata de fundação da Lusa





O pedido de filiação da Portuguesa à Associação Paulista de Esportes Atléticos (APEA) foi deferido no dia
2 de setembro de 1920, mas como não havia mais tempo para a inscrição no campeonato daquele ano, a Portuguesa fundiu-se ao Mackenzie, já inscrito, e participaram juntos do campeonato de 1920.

A Associação Atlética Mackenzie foi o primeiro clube de futebol brasileiro. Fundada em 1898 por estudantes do Mackenzie College, era formada apenas por alunos do colégio. A Portuguesa-Mackenzie disputou os certames pela APEA até 1922. Em 1923, a Associação Portuguesa de Esportes desligou-se do parceiro e passou a disputar jogos com sua nova denominação.

Em 1922 com a compra de instalações da Praça de Esportes União Artística Recreativa Cambuci, inaugurada solenemente em 25 de janeiro de 1925, onde, em 1926, iriam ser travadas as primeiras batalhas esportivas. O primeiro craque da Portuguesa foi Anfilóquio Guarisi Marques, ou Filó, que jogava na ponta esquerda nos anos 20.

 Filó

Já em 1929 foi iniciada com a compra de um terreno na Avenida Tereza Cristina, no bairro do Ipiranga.



 Sede de Cambuci

Em 1933, a sede social transferiu-se para o Edifício Martinelli, na Rua São Bento, 8º andar, onde permaneceu até 35, quando mudou-se para a Rua XV de Novembro, nº 18, 2º andar.
No ano de 1935 foi campeã de São Paulo pela APEA ao derrotar o tradicional Ypiranga na final, sendo o primeiro título da história da Lusa. Em 1936 se sagrou novamente campeã pela APEA no sistema de pontos corridos, vencendo o Ypiranga na última rodada por humilhantes 6 x 1.

Lusa campeã de 1996

A Portuguesa passou a disputar suas partidas no Pacaembu e a treinar no Parque do Ibirapuera no início dos anos 40. No ano de 1942, aconteceu outra mudança de sede social, agora para o Largo de São Bento, nº 25, 1º andar. Foi ainda no ano de 1942 que a Portuguesa vendeu o terreno do Ipiranga por 800 mil réis.

O time da década de 1950 é considerado a melhor equipe de toda a história da Portuguesa, não só por ter conquistados títulos importantes dentro e fora do País, mas também por ter levado muitos jogadores para a seleção brasileira.

Contando com jogadores de ponta como Djalma Santos, Brandãozinho, Pinga (maior artilheiro da Lusa com mais de 200 gols), Julinho Botelho, Cabeção, Ipojucan, entre outros nomes comandados por Osvaldo Brandão, conseguiram dois títulos do Torneio Rio-São Paulo, em 1952 e 1955 entre outros feitos, como o vice campeonato paulista de 1960.

Lusa campeã de 1952

Em 11 de novembro de 1956 foi inaugurado o grande sonho da Lusa: o Estádio do Canindé, quando adquiriu o terreno de Wadih Sadi, sócio do São Paulo. A primeira partida foi quando a Lusa venceu um combinado de Palmeiras e São Paulo por 3 x 2.

Os anos 60 foi um período de poucas glórias e conquistas para a Portugesa de Desportos, sendo que os diretores sempre faziam de tudo para arrecadar fundos para o time, como o carnê jubileu de ouro, que foi uma campanha que durou de julho de 1969 a julho de 1971 e consistia em
um empréstimo de associados e simpatizantes, de NCr$ 10 (dez cruzeiros
novos) mensais, durante dois anos.

 Nos anos 70 a Portuguesa voltou a se redimir e fazer boas campanhas após a entrada de Oswaldo Teixeira Duarte na presidência da equipe no ano de 1970, sendo um período de realizações e como justa homenagem colocaram seu nome no Canindé.

Mesmo fazendo boas campanhas, o título só veio em 1973 em uma polêmica final contra o Santos, quando o árbitro Armando Marques declarou o Santos como campeão nas cobranças de pênaltis após errar na contagem, lembrando que a Lusa teve um gol anulado no decorrer do jogo. Após o erro, o título foi dividido entre a Portuguesa e o Santos naquele ano. No mesmo ano a equipe de origem lusitana conquistou a Taça São Paulo. Escalação: Zecão, Izidoro, Pescuma, Badeco, Calegari, Cardoso, Xaxá, Eneas, Wilsinho, Cabinho e Basílio.
Portugesa campeã de 1973

Em 1975 foi vice campeão paulista perdendo a finalíssima nos pênaltis para o São Paulo, dessa vez sem erro na contagem de gols marcados. Como ídolos no período podemos destacar a presença de Eneas, que marcou 179 gols pela equipe. Badeco e Basílio também se destacaram naquele bom time.

Enéas

Em 1985 o dirigente Oswaldo Teixeira Duarte ''peitou'' a Rede Globo, impedindo transmissões de seus jogos em campeonatos estaduais. A Lusa foi para a final do estadual daquele ano e não teve transmitido o jogo da final. Ele havia se irritado com proposta de compra de transmissões de jogos da Portuguesa por valores consideravelmente inferiores a Santos, Corinthians, São Paulo e Palmeiras, e não assinou o contrato na época, quando os clubes ainda não outorgavam às federações, CBF e Clube dos 13 o direito de negociações com as emissoras. Osvaldo morreu no ano de 1990 deixando uma lacuna na Portuguesa.
Osvaldo Teixeira Duarte (primeiro em pé da direita para esquerda)

Nos anos 90 o time voltou a ter grande destaque, contando com um bom trabalho de Candinho e jogadores que marcaram época como Capitão, Clêmer, Caio, Alex Alves, Rodrigo Fabri, Zé Roberto, etc. Um grande time que em 1996 encantou o país inteiro no nacional daquele ano. Se classificou e eliminou o Cruzeiro nas oitavas e o Atlético Mineiro nas semifinais. Nas finais pegou o Grêmio e venceu o time no Morumbi por 2 x 0. O tricolor precisava de devolver os 2 x 0 no Olímpico para ser campeão e conseguiu o feito com gol de Aílton aos 39 do segundo tempo para a tristeza de toda torcida lusitana. Na época a Lusa ganhou a alcunha de '' A namoradinha do Brasil'' por ser um time simpático pela maioria dos torcedores.

Em 1998 a Lusa chegou nas semifinais do Paulistão e entrou para o Clube dos 13.

A Portuguesa se manteve na Série A com campanhas medianas até o ano de 2002, quando acabou rebaixada para a Série B, mesmo assim teve um destaque: o atacante Ricardo Oliveira. Em 2002 lançou o seu time B, mas não vingou.

Portuguesa no ano de 2002 em partida contra o Cruzeiro

Em 2003 ficou num vergonhoso 12° lugar, ficando longe do acesso á Série A do Brasileirão e em 2004 em 11°. Em 2005 fez uma boa campanha, chegando ao quadrangular final, mas ficou no último lugar.

Em 2006 fez mais um papelão e acabou rebaixada para a Série A-2 de São Paulo juntamente com o glorioso Guarani de Campinas. Na Série B sofreu muito com a fraqueza do elenco, mas ainda conseguiu escapar do rebaixamento para a tenebrosa Série C.

Em 2007 houve a redenção e sobrando na competição acabou indo para a final contra o Rio Preto. Venceu o adversário no Canindé lotado pela torcida da Lusa por 4 x 1 e se sagrou campeã da Série A-2, levantando um troféu após vários anos na seca.

Portuguesa campeã de 2007

Na Série B o time fez também uma boa campanha e acabou subindo de divisão, ficando em 3° lugar, com destaque para o atacante Diogo. A festa estava animada no ano de 2007 com um título e a volta para a elite, um ano inesquecível para os torcedores.

Torcida da Lusa comemora o acesso para a Série A

Ascenção rápida, queda ligeira. Assim ficou definida a passagem da Lusa na Série A do Campeonato Brasileiro de 2008, quando o time conquistou pontos importantes ao longo do campeonato, mas tropeçou muito e ficou na vice lanterna, retornando á Série B após o trágico jogo contra o Sport no Canindé.
Em 2009 teve uma grande campanha no Paulistão, ficando muito perto de uma vaga nas semifinais, mas caiu de produção na reta final e acabou de fora por detalhes. Na Copa do Brasil mais uma vez não fez boa campanha e na Série B poderia ter ido além do 5° lugar se não tivesse perdido tantos pontos para adversários mais fracos em seu estádio.

Em 2010 iniciou com o 6° lugar no Paulistão, também ficando próximo das semifinais, mas batendo na trave.



Escudos Anteriores



Mascote Antigo

Severa

A Severa é a mais antiga e tradicional mascote do clube. É uma homenagem à fadista portuguesa Dina Tereza (que em algumas fontes é incorretamente chamada de "Dima" Tereza) que fez grande sucesso na década de 1930 e que era conhecida como "A Severa". Em função disso, a Portuguesa bicampeã paulista de 1935 e 1936 também era conhecida pelos seus adversários como "A Severa".


Atual
Leão

No final de 1994, a Portuguesa mudou a mascote, que passou a ser o leão vestido com o uniforme do clube. Contudo, para os torcedores mais antigos, esta foi uma escolha infeliz. Segundo levantamento da revista Placar, o leão é a mascote que mais se repete entre os clubes brasileiros. Isto significa que se perdeu um símbolo original e autêntico do clube devido a uma estratégia de marketing, que não tornou o clube mais respeitado ou vitorioso. 



Estádio

Canindé

Nome: Estádio Dr. Osvaldo Teixeira Duarte
Local: São Paulo/SP
Capacidade: 27.500 lugares
Inauguração: 11 de novembro de 1956, no jogo Portuguesa 3 x 2 combinado Palmeiras/São Paulo
Primeiro Gol: Nelsinho, do combinado
Recorde de Público: 25.312 pessoas, no jogo entre Portuguesa 0 x 1 Cruzeiro, em 9 de dezembro de 1998.
Propriedade: Associação Portuguesa de Desportos
Obs: Osvaldo Teixeira Duarte foi um dos maiores presidentes da história da Lusa, dirigindo o time nos anos 70 e 80 do século passado.


Hinos

Letra e música: Archimedes Messina e Carlos Leite Guerra

Você faz parte de uma grande família
Que muito pode se orgulhar.
É a família unida e muito amiga
Da Portuguesa querida.

Muitas obras vai realizar
Pelo esporte brasileiro
Rubro-Verde espetacular.

Esportivo recreativo,
Clube de tradição
É o clube da amizade,
Orgulho da cidade.
O clube do coração!

Viva a Lusa! Viva a Lusa!
Clube esportivo e social
Portuguesa de Desportos
Orgulho do esporte nacional!

Link: http://www.youtube.com/watch?v=iQGtCFKGtJU


Letra e música: Roberto Leal e Márcia Lúcia

Vamos à luta, ó campeões.
Hão de vibrar os nossos corações.
Da tua glória, toda a certeza.
Que tu és grande, ó Portuguesa.

Vamos à luta, ó campeões,
Há de brilhar a cruz de teus brasões,
E tua bandeira verde-encarnada,
Que é a luz de tua jornada.

Vitória é a certeza
Da tua força e tradição.
Em campo, ó Portuguesa,
Pra nós, és sempre o time campeão

Link: http://www.youtube.com/watch?v=9VuWepuybr4

2 comentários:

  1. É o clube do meu coraçao neste ando de 2010 completa 90 anos de muita tradiçao.

    Parabéns.

    Artur Cabreira Gomes

    site www.almalusa.net

    ResponderExcluir
  2. GOSTARIA DE SABER SOBRE O PONTA ESQUERDA CARMO QUE MARCOU DOIS GOL OLIMPICOS NO GOLEIRO CLODO E NESTA JOGO ENTROU O GOLEIRO OBERDAN NO GOL DO PALMEIRA A ONDE PORTUGUESA GANHOU O JOGO NO ANO 1940 POIS TENHO FOTOS DA PORTUGESA NO PACAEMBU DO TIME GRATO
    DIRCEU ROSSI email Dirceu.rossi57@gmail.com

    ResponderExcluir

Seguidores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *