31 março 2010

Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul



A Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul é um clube de futebol brasileiro da cidade de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Fundado no dia 10 de abril de 1935, é um dos principais times do estado, tendo uma das maiores torcidas do estado e também cultivando a velha rivalidade com o Esporte Clube Juventude, fazendo o clássico Ca-Ju.

A história do Caxias se iniciou no ano de 1935, quando os rivais Rui Barbosa e Rio Branco se uniram para formar o Grêmio Esportivo Flamengo. Ítalo Bertuzzi foi fundador e integrante da primeira diretoria do clube, no cargo de segundo secretário; Alfredo Caberlon foi fundaor e primeiro secretário do clube; e Cypriano Torresini foi fundador e zagueiro da equipe. Foi fundado para fazer frente ao Juventude, que dominava o futebol de Caxias na época.

A fundação do Flamengo ocorreu na casa 310 da Av. Rio Branco (antes casa 36), onde era a sede do Rio Branco, onde compareceram torcedores, dirigentes e jogadores dos dois times, e ficou acertada a fusão. As cores foram herdadas dos dois clubes, sendo o azul e branco do Rio Branco e bordô e branco do Rui Barbosa.
Casa onde o Flamengo foi fundado

A primeira partida da história do Flamengo foi contra o temido Juventude, que acabou em uma grande vitória do então jovem clube por 3 x 1.

Primeira formação do Flamengo, em 1935

Em 1937 o clube foi campeão pela primeira vez em Caxias, dando o troco no Juventude, ao perder a edição anterior. Em 1942 acabou vencendo outro título

O Flamengo voltou a ser campeão de Caxias do Sul novamente em 1947, em duelo eletrizante com o rival Juventude no Alfredo Jaconi, mostrando a nova força do futebol da cidade.

Campeões de 1947

Depois foi campeão citadino em 1948 e no ano de 1953. Nos anos de Flamengo se destacaram vários nomes, como Herry Detânico e Laércio, naquele time que conseguiu fazer frente ao Juventude na cidade.

Após 16 anos de sua fundação, o Grêmio Esportivo Flamengo inaugurava a sua casa: a Baixada Rubra, quando foi aprovada a construção na câmara de vereadores da cidade. A inauguração do estádio foi em uma partida contra o Grêmio, em que o time da capital goleou o Flamengo por 6 x 1, no dia 25 de fevereiro de 1951. Torres, do Flamengo que marcou o primeiro gol do estádio. Depois seria contratado pelo próprio Grêmio.

Com o passar do tempo o estádio foi melhorando aos poucos. Logo em 1963 foi lançado um projeto para um estádio completamente novo.

Baixada Rubra em 1951

Em 1963 o Flamengo fez uma excursão na Argentina, onde fez 12 jogos no país, sendo que acabou invicto e o título de ''fita azul'', identificação dada aos times que excursionassem e mantivessem a invencibilidade. A equipe foi recebida com festa no aeroporto. O clube além de ficar mais reconhecido, ganhou também experiência internacional.


Querendo formar um futebol mais forte na cidade, a diretoria dos rivais Flamengo e Juventude optaram por fundir os times e formar uma nova força na cidade no dia 14 de dezembro de 1971: a Associação Caxias de Futebol. No começo achava que iria dar certo, o público aumentou nos estádios, embora alguns pararam de torcer por não gostarem da decisão.

A fusão no entanto acabou dando errado, e em 1975 ela foi desfeita, sendo que o Juventude passou a ser um time normal. Mesmo com as dificuldades, continuaram tendo dois clubes na cidade, e no dia 17 de Outubro de 1975, com um planejamento articulado pelo empresário Francisco Stédile, houve a mudança de nome de Grêmio Esportivo Flamengo para Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul, mantendo as cores do Flamengo. O presidente seria o próprio Francisco Stédile, um homem que quase não tinha ido em jogos de futebol em sua vida.

Francisco conseguiu apoio de empresários locais, fazendo com que montasse um bom time para o Campeonato Gaúcho de 1976, onde fez uma grande campanha, também conseguindo vaga para o Brasileirão.

Mas para disputar teria que ter construir um estádio para no mínimo 25 mil pessoas em um tempo de 7 meses, para não ficar de fora da competição. Foram elaboradas rifas, vendas de cadeiras, camarotes, enfim, tudo para o estádio ficar pronto. Até que o sonho virou realidade no dia 12 de setembro de 1976, quando o antigo estádio da Baixada Rubra foi demolido e o novo Centenário foi inaugurado em partida que o Caxias venceu o Internacional por 2 x 1, sendo o primeiro gol da nova casa de Osmar, do Caxias. Na Série A o time não conseguiu passar da primeira fase, mas começaria uma nova era na história do clube.

O nome Centenário foi em homenagem aos 100 anos da imigração italiana na cidade, ocorrida em 1975.

Estádio Centenário

Francisco presidiu o time de 1976 á 1979 e de 1983 á 1984, deixando sua grande contribuição.

Reportagem da vitória do Caxias sobre o Internacional

No ano de 1979, o Caxias fez a pior campanha de sua história em Brasileirões, ficando em 65° lugar entre 96 equipes.

Nos anos 70 o Caxias teve um ilustre jogador em seu elenco: o zagueiro Luiz Felipe Scolari, que não teve tanto sucesso como jogador, mas sim depois como treinador.

Felipão com a camisa do Caxias

Já em 1987 disputou o Módulo Amarelo do Brasileirão, sendo eliminado precocemente. No ano de 1989 participou da divisão secundária e chegou ás semifinais, sendo eliminado pelo Americano, sendo por muitos considerado um jogo que foi comprado.

Equipe de 1989

No ano de 1991 estreou na Copa do Brasil eliminando o XV de Piracicaba, mas eliminado pelo Goiás na fase posterior.

Em 1992 por muito pouco não chegou a final do estadual, que foi decidido mais uma vez pela dupla Grenal.

Time de 1992

Em 1993 fechou as portas no segundo semestre por falta de dinheiro, o que acabou gerando a eliminação do time na Série C. O grande rival Juventude acabou se classificando para a Segunda Divisão.

Nos anos posteriores o Caxias disputou a Terceira Divisão com boas campanhas e também o estadual, mas sempre batendo na trave, sendo que o Juventude era a grande sensação nacional, vencendo a Copa do Brasil, Série B e Estadual. Em 1998 o Caxias foi campeão da Copa Ênio Andrade.

Campeões da Copa Ênio Andrade de 1998

Torcida do Caxias no Ca-Ju em 1999

Em 2000 o clube também mostrou que não era só o Juventude que estava em boa fase. No Estadual surpreendeu a todos, com um time que tinha como destaques Jairo Santos, Jajá, Gil Baiano, etc. O time enfrentou na final o poderoso Grêmio, em que seus dirigentes davam declarações menosprezando o clube interiorano, mas se deram mal. No primeiro jogo goleada do Caxias por 3 x 0 no Centenário e no Olímpico um empate em 0 x 0, garantindo o primeiro título estadual da história do time grená.

Time campeão estadual de 2000

Nos anos posteriores o Caxias não repetiu as boas campanhas no estadual, mas em 2001 fez uma excelente campanha na Série B, chegando a fase final, quando disputou um jogo eletrizante com o Figueirense no Orlando Scarpelli, ficando em 1 x 0 para o time catarinense e encerrado após a invasão da torcida ao gramado, encerrando o jogo mais cedo. O time entrou na justiça para conseguir o acesso, no entanto o Figueira que ficou com a vaga na elite.

Nos outros anos se mantia com campanhas regulares na Segundona, até 2005, ano que fez setenta anos, quando rebaixou para a Terceira Divisão Nacional.

Na Série C de 2006 ficou longe de retornar á Série B, ficando na 35° colocação no geral, porém conseguiu uma vaga para a Copa do Brasil de 2007. No ano de 2007 surge um projeto para levar o Caxias ao maior nível possível em 15 anos, porém nos primeiros anos não deu tanto resultado.

Na Série C de 2007 foi eliminado na primeira fase e ganhou a Copa Paulo Rogério Amorety, garantindo calendário para 2008.

Caxias no Gauchão de 2008

No ano seguinte conseguiu se manter na Série C, não caindo para a Série D, que seria criada em 2009.

No ano de 2009 acabou perdendo o segundo turno do estadual levando 8 do Internacional. No segundo semestre por pouco não voltou á Segunda Divisão, sendo eliminado na fase posterior pelo Guaratinguetá, quando mais de 25 mil pessoas lotaram o Centenário para ver a partida.


Caxias x Guaratinguetá em 2009



Escudos Anteriores

Era Flamengo



Era Associação Caxias



Mascote

Bepe (Italiano)

Cria do cartunista Iotti, surgiu nos anos 90, popularizando-se rapidamente. Inspirado pelas características do imigrante italiano que colonizou a região Nordeste do Rio Grande do Sul. Fanfarrão e irônico, preza as coisas boas da vida: mesa farta, vinho (bordô, é claro), estádio lotado (com muitas ragazzas, lógico) e grandes jogos.


Estádios

Baixada Rubra

Nome: Estádio Baixada Rubra
Local: Caxias do Sul/RS
Capacidade:
Demolição: 1975
Inauguração: 25 de fevereiro de 1951, Flamengo-RS 1 x 6 Grêmio
Primeiro Gol: Torres, do Flamengo
Recorde de Público:
Propriedade: Grêmio Esportivo Flamengo (atual Caxias)

Centenário

Nome: Estádio Francisco Stédile
Local: Caxias do Sul/RS
Capacidade: 30.822 mil pessoas
Inauguração: 12 de setembro de 1976, Caxias 2 x 1 Internacional
Primeiro Gol: Osmar, do Caxias
Recorde de Público: 28.500 pessoas, Caxias 0 x 0 Palmeiras em 1976
Propriedade: Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul
Obs: Francisco Stédile foi um dos maiores presidentes da história do Caxias.



Hino


Letra: Dirceu Antônio Soares
Música: Antônio Messias e Dirceu Antônio Soares


Ser Caxias é ser desportista
E um bravo honrador da história
Seguir sempre com muita justiça
A longa impávida senda da glória
O passado, o suor e a esperança,
Um presente de glória e emoção
Jubilando os nossos desportos, consagrados
por esta nação.

Meu sangue é grená e azul
Aliado ao branco pureza
Me dá vida e orgulho, ô Caxias
A minha alegria é a tua grandeza.
Ô bandeira em punho desfraldada
Tu hás de muito brilhar
nosso povo cheio de fervor
Na alegria ou na dor há de sempre gritar...

Link: http://www.youtube.com/watch?v=CUe3X0Ydi2Q

11 comentários:

  1. Muito bomo relato da história do SER Caxias; sou filho de um ex jogador: MARINO SANTOS BACAREL que era ponteiro esquerdo e está na foto no aeroporto na volta da Argentina; se possivel, gostaria que fosse colocado fotos do museu do Caxias, se existe, na decada de sessenta; também tenho algumas fotos daquela época, com meu pai em campo; obrigado: meu email: bacarel@hotmail.com. Marcos.

    ResponderExcluir
  2. so nao falo ali q em 2007 aquela virada história do grmeio onde o caxias ganhou de 3x0 do gremio e em casa o gremmio fez 4x0 riariariariaria manolo champz mas saudações aos caxienses grenas por ter um simbolo muito bonito e a camisa tambem xD

    ResponderExcluir
  3. Sou filha de um ex jogador do Flamengo de Caxias, o lateral direito Joel Barbosa..Tenho orgulho de dizer que meu pai participou de parte da história desse clube,tão importante..
    Me chamo Sheila para entrar em contato,tenho fotos, jornais da época..
    machadosheila@terra.com.br

    ResponderExcluir
  4. esse time que estuprou o gremio a um tempo atras na final do gauchão

    obs: sou gremista e dou o cu todo o dia

    ResponderExcluir
  5. Muito bom estão de parabéns. Sou primo de um ex-jogador: Félix Ruaro- já falecido, que era lateral -esquerdo. Me identifico muito com esta bonita história do Flamengo e do Caxias. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Se procurarem, via Google, pelos nomes de Grêmio Esportivo Flamengo, Américo Pagot vão encontrar três times do ex-Flamengo, de Caxias do Sul dos anos de 1958, 1959 e 1960.

    Sou primo do saudoso zagueiro do G. E. Flamengo, Américo Pagot. Esta é uma forma de colaborar no resgate da história do Caxias, antigo FLAMENGO dos anos 50/60.

    Abraços e boa sorte!
    E-mail: la-stampa@ig.com.br
    Canoas / RS, 25/02/2015

    ResponderExcluir
  7. Sou sobrinho do caio que jogou nesse time que era a terceira força do futebol gaúcho , se tiverem uma foto dessa época dele favor postar para nossa recordação pois ele é falecido

    ResponderExcluir
  8. Sou sobrinho do caio que jogou nesse time que era a terceira força do futebol gaúcho , se tiverem uma foto dessa época dele favor postar para nossa recordação pois ele é falecido

    ResponderExcluir

Seguidores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *