01 dezembro 2009

Taguatinga Esporte Clube






O Taguatinga Esporte Clube é um clube da região administrativa de Taguatinga, no Distrito Federal e foi fundado no dia 1° de julho de 1973, sendo assim um dos clubes mais tradicionais do DF e também tem como mascote uma águia, símbolo de Taguatinga e presente na bandeira da mesma.




Bandeira de Taguatinga


O time se originou do Pioneira Futebol Clube, de Taguatinga Sul, que ganhou o candangão em 1974, e no ano de 1975 passou a se chamar Taguatinga Esporte Clube. Uma coisa que podemos notar quando pesquisamos sobre o Taguatinga é que algumas fontes botam a data de fundação em 1964 e provavelmente deve ser a data de fundação do Pioneira.

Em 1976 o time começou a ganhar destaque dentro do Distrito Federal, mesmo com todas as dificuldades que tinha, como falta de estrutura, dinheiro, entre outros fatores, fez uma grande campanha no cenário brasiliense, entusiasmando os taguatinguenses.
No polêmico campeonato de 1976 se destacava no Taguatinga um dos maiores ídolos do futebol brasiliense, Ernani Banana, que sempre quando jogava os torcedores levavam folhas de bananeira para saudar o craque nos estádios, principalmente no Pelezão, sendo que essa homenagem não foi apenas dos torcedores do Taguatinga, e também por torcedores do Brasília e do Gama.
O sucesso de Ernani Banana no Taguatinga rendeu um contrato com o Vasco da Gama, mas não ficou por muito tempo no Rio de Janeiro.
Lembrando que a estréia do primeiro campeonato profissional no Distrito Federal após o fracasso do profissionalismo nos anos 60, foi em um jogo entre Taguatinga x Flamengo de Taguatinga, sendo que o primeiro gol do campeonato foi marcado pelo próprio Ernani Banana.


Ernani Banana


O Taguatinga disputou o campeonato de 1977 e a estréia da águia foi contra o Gama, vencendo o clube alviverde por 1 x 0 no dia 11 de junho. Ao final da primeira fase o time ficou na segunda posição. No quadrangular decisivo o TEC, como era carinhosamente chamado pelos seus adeptos, ficou na terceira colocação. O campeão dessa edição foi o Brasília Esporte Clube, que garantiu presença no Campeonato Brasileiro.

Em 1978 o Tec e a comunidade de Taguatinga ganharam um grande presente: a constução do estádio Elmo Serejo Farias em Taguatinga, com capacidade para 20 mil espectadores, fazendo com que a torcida ficasse mais próxima ao time. O jogo de inauguração do estádio foi no jogo em que o próprio Taguatinga derrotou o Vila Nova de Goiânia por 1 x 0, com o gol de inauguração sendo feito por Dinarte. O nome de Elmo Serejo Farias foi em homenagem ao governador da época que o estádio foi construído.

Há uma reportagem do Correio Braziliense sobre a estréia do Ceilândia no campeonato local de 1980, que o Taguatinga venceu por 3 x 0 o duelo.

Em sua primeira partida oficial, na estréia do campeoanto Metropolitano de 1980, o Ceilândia perdeu para o Taguatinga. Apesar dos problemas fora do campo, o Taguatinga foi sempre superior ao mais novo time profissional do Distrito Federal.
Desde os primeiros minutos o Taguatinga mostrou que era um time mais organizado e experiente. Euzébio, Lobão e Paulo Hermes comandaram o meio de campo, enquanto o Ceilândia, com Adilson, Paulinho e Ze Vieira tinham preocupações apenas ofensiva, deixando a defesa desprotegida. O técnico do Taguatinga, Wanderley Salles percebeu a falha e instruiu Paulo Hermes a posicionar-se nas costas do trio.
Foi justamente desse ponto onde se colocou Paulo Hermes que surgiu o primeiro gol do Taguatinga. Num ataque do Ceilândia, Zé Vieira foi desarmado por Euzébio que tocou de primeira para Paulo Hermes que, de passagem, entre dois adversários, acionou Careca que bateu firme e sem chances para Edson.
O Ceilândia que até aquele momento era dominado pelo Taguatinga, sentiu o gol e o Taguatinga passou a dominar o jogo por completo. Aos 25, Careca driblou Teixeira e Paulinho e cruzou na cabeça de Paulo Hermes que fez o segundo gol. Após o segundo gol o Taguatinga passou a administrar o jogo até o final do primeiro tempo.
Na segunda etapa da partida, Chicão fez duas substituições. Tirou Paulinho e Cidão e colocou Sideni e Arlicio. Isso melhorou a defesa do Ceilândia, mas não resolveu a falta de objetividade da equipe. O resultado foi que o Taguatinga cozinhou o jogo a seu modo e, aos 30, Piau fez o terceiro. Resultado final: Taguatinga 3 x 0 Ceilândia.
Ficha Técnica:
TAGUATINGA 3 X 0 CEILANDIA
Gols: Careca 13, Paulo Hermes, 15 do Primeiro tempo. Piaui aos 30 do segundo tempo.
LOCAL : ELMO SEREJO
RENDA : 14.100,00 cruzeiros
Árbitro: Adelio Nogueira
Auxiliares: Manuel Batista e Raimundo Leite
CEILÂNDIA: Edson, Enilton, Cidão (Arlício), Toninho e Teixeira; Adilson, Paulinho (Joseni) e Zé Vieira; Messias, Risadinha e Marquinhos. Técnico: Chicão
TAGUATINGA: Jonas, Aldir, Valter, VArley e Geraldo Galvão; Euzébio, Lobão e Paulo Hermes; Careca, Piaui e Maurício. Técnico: Wanderley Salles
Fonte auxiliar: CORREIO BRAZILIENSE 19.05.1980

Link: http://www.ceilandiaec.com.br/?p=789

Apesar de ter uma das maiores torcidas do Distrito Federal, o Taguatinga ficou marcado por um recorde negativo: em 1980 na partida entre Taguatinga e Desportiva Bandeirante, na qual a águia terminou vencendo por 2 x 0 a partida não teve nenhum pagante, e olhe que o time não havia sido punido.

O Taguatinga venceu o estadual pela primeira vez em 1981, quando ficou na frente do Guará, fazendo a festa de sua grande torcida em Taguatinga.
Em 1981 o Taguatinga disputou a terceira divisão nacional, enfrentando na primeira fase o Itumbiara, mas acabou sendo eliminado pelo clube goiano.

No ano seguinte o Taguatinga teve a sua primeira participação na elite do futebol brasileiro e sua estréia foi na derrota de 3 x 0 para o Goiás no Serra Dourada. O primeiro gol do Taguatinga foi marcado no jogo seguinte, quando Raimundinho fez o gol na derrota para o Grêmio Maringá por 2 x 1 no Serejão. O time ficou na lanterna do grupo, sendo ainda goleado pelo Internacional em Porto Alegre por 6 x 1, e foi conseguir uma vitória na última rodada contra o Goiás, vencendo por 3 x 1 no Serejão.

Em 1985 o Taguatinga chegou perto do título, quando perdeu a partida decisiva para o Sobradinho por 2 x 1 diante de um Serejão lotado com mais de 22 mil pessoas no jogo, sendo assim o primeiro título do leão da serra na competição.

O Taguatinga voltou a disputar uma competição nacional no ano de 1988, quando disputou novamente a terceira divisão brasileira e caiu no grupo 5 com o Anápolis, Mixto e o Grêmio Esportivo Tiradentes de Brasília. O Taguatinga não conseguiu a tão sonhada classificação.

No Campeonato do Distrito Federal em 1989 o Taguatinga venceu o segundo turno do torneio após bater o Tiradentes. O torneio foi um pouco confuso, tendo 3 turnos, sendo que respectivamente Guará, Taguatinga e Ceilândia foram os campeões.
E finalmente no quadrangular final o TEC mostrou a sua força na competição e venceu o torneio após derrotar em confronto direto o Sobradinho no estádio Augustinho Lima por 1 x 0.

A partir desse ano se iniciava uma grande fase de glórias do Taguatinga Esporte Clube, que foi presidido na época por Froylan Pinto, e jogadores que se destacaram como Déo, Zinha, Joãozinho, Dorival, Décio, Tuta entre outros.




Taguatinga campeão em 1989

No ano de 1989 o Taguatinga voltou a disputar uma competição nacional, a segunda divisão do campeonato Brasileiro, mas o taguá acabou por fazer uma campanha muito fraca, ficando na penúltima colocação entre os 6 times do grupo.

Em 1990 o Taguatinga disputou o campeonato do Distrito Federal buscando o bi campeonato, mas acabou perdendo o troféu pro Gama.

No mesmo ano o TEC disputou pela primeira vez a Copa do Brasil tendo um grande desafio pela frente: eliminar o Vitória. No primeiro jogo disputado no Elmo Serejo Farias, o Taguatinga venceu o Vitória com gol de Edmílson. Na volta o Taguatinga conseguiu um grande resultado, vencendo o leão da barra também por 1 x 0 com gol do meia Tuta, classificando o time para a fase seguinte.
Na outra fase um duelo muito mais difícil: o Flamengo. O taguá acabou perdendo por 2 x 0 na Gávea e empatando em 1 x 1, sendo que o goleiro do Taguatinga Déo fez uma grande exibição, mas o time do Distrito Federal acabou por ser eliminado pelo time que seria campeão do torneio.


Em 1991 o Taguatinga mostrou que era o time do momento no Distrito Federal e venceu pela terceira vez o campeonato local, pra cima do tradicional time do Guará.



Taguatinga campeão em 1991


Como foi campeão do campeonato candango, a águia teve direito de disputar a segunda divisão nacional no mesmo ano, mas acabou por ficar na 6° posição entre 8 times, não conseguindo a classificação para a outra fase.

Em 1992 o time faz novamente uma grande campanha no estadual e vence o torneio novamente em cima do seu rival Sobradinho, conquistando o segundo título consecutivo e o quarto no total.


Taguatinga Bi-campeão em 1992


O time também disputou pela segunda vez a Copa do Brasil por causa do título no ano anterior. Enfrenou o Fortaleza, sendo que o leão do pici venceu em casa por 1 x 0 e o TEC venceu em casa também por 1 x 0, mas quem acabou classificando foi o Fortaleza.

O clube taguatinguense também disputou a Série B em 1992, mas para a decepção de seus adeptos o time novamente fez uma fraca campanha, ficando na última colocação do seu grupo com apenas 6 pontos em 14 partidas.

Em 1993 os torcedores tiveram motivos de sobra para comemorar: o Taguatinga foi melhor que o Gama e alcançou o seu quinto título em terras brasilienses, sendo assim o terceiro título consecutivo, um grande feito para o clube taguatinguense.



Taguatinga campeão em 1993


O time disputou pela terceira vez a Copa do Brasil em 1993, sendo humilhado pelo Sport Recife nos dois jogos, perdendo de 4 x 1 em pleno Serejão e sendo também goleado na Ilha do Retiro por 3 x 0.

Novamente o time taguatinguense disputou a Copa do Brasil, mas foi eliminado na primeira fase com duas derrotas para o Bahia, sendo 2 x 0 em Taguatinga e 2 x 1 em Salvador.
No Candangão o Taguatinga buscando o tetracampeonato não repetiu as boas campanhas nas outras temporadas e ficou em 6° na classificação geral.

O Taguatinga disputou a Série B em 1994 e caiu novamente em um grupo formado por times do Centro-Oeste brasileiro e o time ficou em segundo lugar, conseguindo classificar-se pra segunda fase do torneio. Na segunda fase eliminou o Itumbiara. Na terceira fase o time foi eliminado pelo Novorizontino, que seria o campeão do torneio, mas fazendo assim uma grande campanha no torneio.

No ano de 1995 o time fez uma campanha mediana, mas no ano seguinte o Taguatinga viveu um de seus piores momentos, fazendo uma campanha fraca e com isso indo para o hexagonal da morte. Mas assim como o Ceilândia, o Taguatinga não disputou o hexagonal, que com a desistência dos dois clubes passou a ser quadrangular, e acabou sendo rebaixado para a segunda divisão local, vendo seus tempos áureos acabando e o time entrando em dívidas, com administrações ruins e também a saída do homem forte do clube.

Na segunda divisão em 1997 o time conseguiu fazer uma boa campanha e eliminar no "clássico" taguatinguense o Atlântida, consegue retornar a elite candanga, mas perde o título para o novato Itapuã, que mais tarde se tornaria o Unaí.

De volta a elite candanga, o Taguatinga se classificou para o quadrangular decisivo, mas ficou no terceiro lugar, não conquistando o torneio, mas fazendo uma grande campanha, ao nível de suas tradições.

O ano de 1999 foi o ano marcado como o mais triste da história do Taguatinga Esporte Clube e também para sua torcida. O Taguatinga não repetiu a boa campanha feita na temporada anterior e acabou na lanterna da competição, sendo rebaixado novamente junto com o Ceilandense.
Após esse rebaixamento, misturado com as dívidas, péssimas administrações e a falta de recursos, o grande time do Taguatinga teve a triste decisão de fechar as portas, sendo assim uma triste notícia para toda a região administrativa de Taguatinga que sempre acompanhava o clube, além da águia ter uma imensa indentificação com o local. O que restaram foram as saudades dos torcedores e também a sua sede.


Sede do Taguatinga Esporte Clube

Mas o clube apesar de estar a vários anos inativo ainda consta como filiado na Federação Brasiliense de Futebol (FBF), estando licenciado desde aquele ano, o que ainda dá um pouco de esperança que mesmo com todas as adversidades, o clube pode voltar à ativa, basta ter pessoas que realmente estejam empenhadas a fazerem isso pelo clube.



Mascote



Águia



Estádio



Estádio Serejão

Estádio Serejão/Boca do Jacaré
Nome: Estádio Elmo Serejo Farias
Local: Taguatinga/DF
Capacidade: 30 mil pessoas
Inauguração: 23/01/1978
Jogo de inauguração: Taguatinga 1 x 0 Vila Nova
Primeiro gol:
Recorde de público: Brasiliense 1 x 2 Gama - 35 mil pessoas, em 3 de junho de 2001
Proprietário: Governo do Distrito Federal
Obs: Elmo Serejo Farias foi governador do Distrito Federal nos anos 70.
Hino do Clube

Autor: José Wilson Costa Dias

Salve clube Taguatinga
És tu que embeleza minha vida
Tu enches de fé tua gente unida
De amor a nossa Brasília tão querida
Salve linda ave branca
Que vive pairando sob o ar
Trazendo mais fé e esperança
A este povo que sempre te amará
Taguatinga, Taguatinga
Tu és meu maior prazer
Taguatinga, Taguatinga
Sem ti eu não sei viver
Taguatinga, Taguatinga
És orgulho de âmbito nacional
És tu que encanta o povo
Que habita a mais bela capital.

Link: http://www.youtube.com/watch?v=7NXGmYTRRIw


Vídeo que fala um pouco sobre o Taguatinga Esporte Clube: http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM837283-7823-ESPORTE+E+CULTURA+EM+TAGUATINGA,00.html



















1 comentários:

  1. Grande clube candango, só gostaria de saber sobre a sede do time, o que aconteceu com ela.

    ResponderExcluir

Seguidores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *