21 dezembro 2009

Sobradinho Esporte Clube




O Sobradinho Esporte Clube é um clube da região administativa de Sobradinho, no Distrito Federal. Teve fundação oficial no dia 1° de janeiro de 1975 e é conhecido como leão da serra.

A equipe surgiu com o próprio processo de urbanização da capital do país e começou a disputar campeonatos do Distrito Federal no final dos anos 70. O Sobradinho também surgiu a partir da Campineira, time de Sobradinho que foi campeã candanga em 1975, data de fundação. Suponho que a Campineira mudou seu nome para Sobradinho, mas não irei confirmar pela falta de dados.

Em 1978 o Sobradinho ganhou o estádio Augustinho Lima com capacidade para 10 mil torcedores. A inauguração do estádio foi em uma partida entre o time local, o próprio Sobradinho Esporte Clube contra o Santos, no dia 13 de maio de 1978. A partida terminou 3 x 0 para o peixe, sendo o primeiro gol do estádio marcado por Aílton Lira.



Inauguração do estádio Augustinho Lima

Em 1985 conquistou pela primeira vez o campeonato do Distrito Federal após vencer por 2 x 1 o Taguatinga em um Serejão lotado por mais de 22 mil pessoas, conseguindo também uma vaga na segunda divisão nacional no mesmo ano.

Sobradinho campeão em 1985

Na Série B pegou o Americano na primeira fase, mas acabou eliminado pelo time do Rio de Janeiro após perder de 3 x 1 e empatar em 0 x 0.

Em 1986 o Sobradinho venceu o primeiro turno após derrotar o Brasília nas duas partidas por 2 x 0.

Na final do torneio enfrentou novamente o Taguatinga, sendo que empatou o primeiro jogo no Serejão por 2 x 2 e venceu por 1 x 0 no Augustinho Lima, se sagrando bi-campeão brasiliense e garantindo vaga pela primeira vez na elite do futebol brasileiro.

O goleiro Bocaiúva (ex-São Cristóvão e Cruzeiro) foi o grande herói da década de 80 ao brilhar nas conquistas do time alvi-negro.





Sobradinho campeão em 1986

A estréia do Sobradinho na elite nacional foi contra o Internacional no Pelezão, sendo que o leão da serra acabou derrotado por 1 x 0. Após muita luta, muita garra, o Sobradinho conseguiu se classificar pra segunda fase da competição, feito marcante na história do clube e também no futebol brasiliense.

Na segunda fase acabou na lanterna do grupo, mas trazendo também grandes jogos ao Distrito Federal, e claro, marcando o seu nome na história do futebol local.

Em 1987 não conseguiu o tri campeonato, ficando na quinta posição.
Também participou do módulo branco da Copa União, mas ficou na última posição de seu grupo, caindo ainda na primeira fase.

Em 1989 novamente disputou a segunda divisão nacional, mas não obteve a classificação para a fase seguinte.

No ano de 1996 o time para atrair mais torcedores o Sobradinho começou a se chamar Botafogo Sobradinho, fazendo parceria com o clube carioca. O time começou bem, revelou o atacante Dimba, que logo depois foi para a matriz carioca.
Na década de 1990 a equipe chegou a ser o primeiro time de futebol do Brasil a trabalhar com o biofeedback esportivo. A alta tecnologia teve destaque na mídia no ano de 1997 bem como a falta de gramado do Agostinho Lima (estádio da equipe) que fez com que os jogadores tivessem de treinar no Eixo Monumental. A alta tecnologia foi utilizada apenas no campeonato Brasiliense de 1997.
Mas o projeto logo foi pelo ralo, o time além de não atrair muitos torcedores, começou a perder os torcedores antigos, tanto que em 1999 o time voltou a se chamar Sobradinho Esporte Clube.


Sobradinho em 2000

No novo milênio o time começou a lutar contra o rebaixamento, até pelas administrações ruins que passaram pelo leão, mas em 2003 não teve jeito, o time acabou caindo pela primeira vez na história. O correio fez uma reportagem na época que fala desse acontecimento trágico na história do Sobradinho.

A apaixonada torcida de Sobradinho experimentou o calvário este ano. Depois de sofrer com os vexames do clube da cidade no Campeonato Brasiliense — entre eles a massacrante goleada por 10 x 1 do CFZ e o cai-cai na derrota por 4 x 0 para o Gama — teve de engolir o rebaixamento do alvinegro à segunda divisão. Uma mácula na história do clube, com 28 anos de existência.

A vergonha foi maior porque o Sobradinho nem mesmo encerrou sua participação no campeonato. Foi excluído da competição pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) a uma rodada do final da fase classificatória, justamente por ter protagonizado o cai-cai no Bezerrão. Pelo mesmo motivo, o presidente do clube, Manoel Esperidião, o Manoelzinho, foi banido do futebol, fato inédito no Distrito Federal. O recurso contra a decisão no tapetão deve ser julgado em três semanas.

A queda melancólica confirma a curva descendente dos clubes mais antigos, alguns tradicionais, do futebol candango. As derrocadas mais expressivas foram as do Taguatinga e do Brasília. Juntos, faturaram 13 dos 27 títulos candangos. Com oito conquistas, o Brasília aparece em segundo lugar no ranking dos campeões, atrás apenas do Gama, com nove. Já o Taguatinga fica com a terceira colocação, com cinco. O Sobradinho vem em quarto, com o bicampeonato 1985/86.

Com 27 anos, o Brasília tentou se reerguer depois de duas quedas. Foi rebaixado em 2001 e conseguiu o acesso no mesmo ano (a segunda divisão é disputada no segundo semestre), sob o vexame de se sujeitar a ser o laboratório de juniores do arqui-rival Gama. Porém, em 2002, o Colorado caiu de novo e não conseguiu voltar. O Taguatinga, por sua vez, está sepultado desde 1999, quando caiu pela segunda vez. Restou apenas a lembrança.

Outro campeão que saiu do mapa foi o Tiradentes, vencedor em 1988. Depois de mudar de nome para Flamengo-DF e se licenciar, disputou sem sucesso a segundona duas vezes, em 2000 e 2001, até entregar os pontos no ano passado e sair do mapa novamente. No bloco da velha guarda que amarga o ostracismo está o sem-título Ceilandense, com 25 anos de existência e rebaixado em 1999; além do extinto Planaltina, fundado em 1963 e que caiu em 1998.

Uma prova de que os antigões estão na berlinda é o campeonato deste ano. Dos 12 participantes, apenas quatro têm mais de dez anos de existência: Guará (46 anos), Sobradinho (28), Gama (27) e Ceilândia (24).

A situação do Sobradinho é lamentada pela dupla Michael Bastos e Toni Matos, bicampeões pelo clube como jogadores e que dirigiram o alvinegro entre janeiro de 2001 e maio de 2002. Os dois deixaram a direção alegando fortes pressões de torcedores e de Manoelzinho, interessado em reassumir o controle.

‘‘A gente queria fazer um trabalho a longo prazo, mas o pessoal exigia resultados imediatos. Fico triste com o que está acontecendo’’, conta Toni Matos, que tem medo de o Sobradinho virar um Taguatinga. ‘‘Acho que se não for feito um trabalho sério o clube corre esse risco sim.’’ ‘‘O Taguatinga só tinha o Froylan (Froylan Pinto, ex-mandachuva do clube). Aqui as pessoas têm amor pelo Sobradinho. A cidade não vai deixar o time acabar’’, contesta Michael.


Sob o comando de Michael e Toni, o alvinegro terminou o campeonato de 2001 em quinto lugar entre os dez participantes, mas em 2002 quase foi rebaixado, escapando da degola na última rodada. Foi o ensaio para o desastre deste ano.



No mesmo ano o Sobradinho disputou a segundona e acabou subindo após derrotar o Samambaia nas semi-finais, e conquistando o título após vencer na final o Paranoá por 1 x 0 no Augustinho Lima diante de um público estimado em 3 mil pessoas.



Sobradinho campeão da segunda divisão do Distrito Federal em 2003

Em 2004 com um elenco totalmente modificado acabou se segurando na elite, mas em 2005 acabou ficando na vice-lanterna do grupo A com 5 pontos e voltando a segunda divisão do Distrito Federal.

E se já não bastasse a humilhação sofrida em 2005, em 2006 montou um time fraco e acabou caindo para a terceira divisão do Distrito Federal, sendo mais uma mancha na história do clube e mostrando a sua decadência no futebol, que veio depois da parceria em que se tornou o Botafogo Sobradinho.


Elenco do Sobradinho em 2006


Em 2007 ficou na lanterna da competição.

Em 2008 e 2009 o time não conseguiu o acesso a segunda divisão do Distrito Federal, não conseguindo assim recuperar seu prestígio e sua grandeza no futebol do Distrito Federal, sendo cada ano mais triste pra
torcida alvinegra.



Sobradinho Esporte Clube
Créditos: emersoncoach.blogspot.com



Escudo Antigo



Na era Botafogo Sobradinho

Mascote


Leão
Créditos: Escudos Online

Estádio



Augustinho Lima

Nome: Estádio Augustinho Pires de Lima
Local: Sobradinho/DF
Capacidade: 10 mil pessoas
Jogo de inauguração: Sobradinho 0 x 3 Santos, dia 13 de maio de 1978
Primeiro gol: Ailton Lira, do Santos
Recorde de público: 13,743 pagantes - Sobradinho 0 x 3 Santos, dia 13 de maio de 1978
Propriedade: Administração regional de Sobradinho
Obs: Augustinho Pires de Lima foi um jornalista esportivo que morava em Sobradinho, e morreu pouco antes da inauguração do estádio.

Hino do Clube

Autor: José Wilson Costa Dias
És o bravo leão da cidade
Sem temer os mais sérios rumores

Pra vencer os mais duros rivais
Defendendo tuas honradas cores

Como herói, foste sempre destemido
Enfrentando qualquer time no gramado
Mais que tudo, foste sempre o mais querido
És o grande leão consagrado

Vencer! Venceu!
Nossa lema é: Vencer!
Sobradinho, meu clube querido,
Hei de amá-lo, amá-lo até morrer

Link: http://ultradownloads.com.br/download/Hino-do-Sobradinho-Esporte-Clube-DF/


Vídeos: Reportagem sobre a triste situação do Sobradinho - http://www.correioweb.com.br/tvbrasilia/index.htm?id=3495

















4 comentários:

  1. Olha, eu estive nas duas finais em 1985 e 1986, e os jogos foram no mane garrincha.

    ResponderExcluir
  2. algeum sabe me dizer de um amistoso entre Sobradinho e Grêmio-RS que teve em Brasilia numa vitória de 7x6 ou 6x5 pro Sobradinho no ano de 1985/86/87 não lembro certo, preciso saber para a despedida do olimpico...Obrigado é-mail juninhozozi@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Só uma correção, a estréia do Sobradinho em Campeonato Brasileiro, aconteceu no antigo Mané Garrincha, inclusive neste dia foi á primeira vez que eu entrei em um Estádio de futebol. Cheguei em Brasília em 1986, vindo do interior de Minas Gerais, só acompanhado futebol através do rádio, sonhava em ver uma partida de futebol em um estádio, pra minha sorte quando cheguei em Brasília, o Sobradinho iria estrear no Campeonato Brasileiro de 1986, não tive dúvida, pensei comigo, hoje realizo meu sonho, partir sozinho para o Mané Garrincha, sem conhecer quase nada em Brasília. O jogo estava marcado para iniciar ás 16:00 hs, cheguei ao estádio ás 14:00 hs.
    Foi um bom jogo, pena que o Sobradinho perdeu por 1x0 para o todo poderoso Inter de Porto Alegre, mas sai feliz por ter realizado meu sonho. Depois fui a quase todos os jogos do Sobradinho realizados no Mané Garrincha.
    ESTA É A ESCALAÇÃO DAS EQUIPES;
    CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1986
    SOBRADINHO - DF 0 X 1 INTERNACIONAL - RS
    Data: 31/08/1986
    Local: Mané Garrincha
    Cidade: Brasília – DF
    Juiz: Valquir Pimentel RJ
    Gol: Marcelo aos 30/2° Tempo.
    Sobradinho: Bocaiúva, Carlão, Ari, Tobias, Lourenço; Demetrio, Filó, Wellington (Toni), Regis, Idevaldo, Michael (Jamil). Técnico: José Antonio.
    Internacional – RS: Taffarel, Luís Carlos winck, Pinga, Aluisio, Marco Aurélio; Marquinhos, Luís Fernando, Ailton, Robertinho, Marcelo (Gilmar Mazzoti), Balalo. Técnico: Homero Cavalheiro.

    ResponderExcluir
  4. O Sobradinho do DF apesar da data de fundação oficial em 75 tem história anterior à data oficial (assim como boa parte dos clubes do DF que usam como data de fundação a partir da profissionalização do futebol candango nos anos 70). Como consta no livro "arquivos do futebol brasiliense" o Sobradinho na verdade apareceu em 1961, criado por operários de Bom Retiro que chegaram em Brasília. O autor do livro citado insinua uma ligação com o Corinthians Paulista.

    ResponderExcluir

Seguidores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *